26 fevereiro, 2024

Últimas:

Empresa de marketing e comunicação atua com afiliados

Empresa de marketing e comunicação atua com afiliados

Em linhas gerais, o marketing de afiliados é o processo de promover os produtos de outras pessoas ou empresas em busca de comissão. A Amazon iniciou o primeiro programa do gênero nos anos 1990 e, hoje, a modalidade tem ganhado destaque no Brasil como uma alternativa de renda extra para quem não possui um infoproduto próprio, conforme artigo do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). 

Ainda de acordo com o Sebrae, “a estratégia funciona bem no ambiente on-line, sendo uma forma de aumentar o alcance do produto e, por conseguinte, as vendas”. Exemplo disso, Alberto Silva, especialista em marketing digital, conta que o marketing de afiliados é a peça central na operação de sua empresa, a RPN (Rede de Produtos e Comunicação).

“A estrutura do programa de afiliados da RPN está baseada em um cadastro que engloba pessoas físicas e MEIs (Microempreendedores Individuais) para atuar como vendedores autônomos, por meio das redes sociais, para oferecer os produtos da marca”, explica. 

Segundo Alberto Silva, a RPN oferece suporte contínuo aos afiliados, que podem contar com a equipe de marketing da empresa e têm acesso a materiais promocionais, como banners, vídeos e cópias, prontos para serem utilizados nas redes sociais e gerar vendas.

“Atuamos com produtos naturais e suplementos, setor que tem demonstrado crescimento no Brasil. A ascensão desse mercado cria uma oportunidade para os afiliados que, por sua vez, contribuem para a disseminação de produtos que promovem saúde e bem-estar”, diz.

Na visão do especialista, programas de afiliados podem se configurar como estratégias assertivas de negócio por uma série de motivos:

  1. Ao empregar afiliados como vendedores autônomos, as empresas expandem sua presença e alcance de forma exponencial. Cada afiliado se torna uma extensão da marca, impulsionando o reconhecimento do negócio e atingindo um público cada vez mais amplo;
  2. Os programas permitem que as empresas aproveitem as redes de contatos de cada afiliado, criando uma estratégia de marketing direcionada e eficaz. “Os afiliados, muitas vezes, vendem para suas próprias redes de contatos – para o público que já têm confiança neles e, portanto, é mais propenso a fazer uma compra”.
  3. Os programas de afiliados incentivam o crescimento ao oferecerem comissões atrativas. “Na RPN, oferecemos aos afiliados uma margem de lucro de 30% a 60% do valor final do produto vendido”, exemplifica.

“Um programa de afiliados pode ser uma estratégia de negócio assertiva, resultando em maior alcance da marca, aumento das vendas, expansão do público-alvo e crescimento sustentável da empresa”, conclui Alberto Silva.

Para mais informações, basta acessar: https://rededeprodutos.com/ ou https://www.instagram.com/albertosilvametodos/

Últimas

Categorias