Preocupação com dinheiro aumenta em 13 vezes as chances de ter um infarto

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Uma das maiores preocupações da vida adulta, pagar contas, pode ser perigosa para sua saúde.

Um estudo feito com voluntários pela Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo, na África do Sul, comprovou que o estresse financeiro pode aumentar em até 13 vezes a chance de a pessoa ter um infarto cardíaco.

Estresse financeiro: influência na saúde

Tem dias que só de ver uma conta chegar à porta sentimos uma dorzinha no coração e nos questionamos quando é que a vida vai deixar de ser apenas “pagar boletos”.

Esse tipo de preocupação, segundo estudo apresentado no Congresso de Cardiologia Sul-Africano, é um dos fatores psicossociais que levam as pessoas a terem um ataque cardíaco e isso não pode ser negligenciado.

Cuidados com o bolso e com o coração

Foram avaliados 212 voluntários, dos quais metade já havia sofrido um infarto, que responderam a um questionário sobre depressão e ansiedade, estresse no trabalho e estresse financeiro.

Quase metade dos pacientes (40%) que tiveram um ataque cardíaco relatou sofrer estresse intenso no mês anterior. Pessoas que tiveram algum nível de depressão, por sua vez, apresentaram um risco três vezes maior de infarto do miocárdio em comparação com aqueles sem depressão.

Quando o assunto são as dificuldades no trabalho, a situação é ainda mais grave: as probabilidades de infarto do miocárdio foram 5,6 vezes maiores em pacientes estressados com o emprego de forma moderada ou grave em comparação com os mais tranquilões.

Por fim, voluntários que estão passando por perrengues financeiros (sem renda fixa e com problemas para comprar o básico) apresentaram 13 vezes mais chances de ter um infarto do miocárdio.

Com os resultados, os pesquisadores querem estabelecer novas formas de prevenção a doenças cardiovasculares, segundo artigo da Sociedade Europeia de Cardiologia, para o qual os pesquisadores sul-africanos deram entrevista. A ideia é não só ouvir o coração do paciente e pedir exames de rotina, mas perguntar a ele sobre como a crise financeira afeta sua vida.

Fonte: Vix

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes