O que corta efeito do anticoncepcional? Doenças, 3 remédios e 2 chás alteram ação

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Além de tomar corretamente os comprimidos diários, há outras situações que podem reduzir a eficácia da pílula. Para evitar uma gravidez indesejada, o ideal é saber reconhecê-las para se precaver.

A seguir, veja o que interage com o anticoncepcional oral:

O que corta o efeito do anticoncepcional?

Remédios

Antibiótico corta efeito da pílula?

Segundo ginecologista Thais Farias Koch, da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, alguns antibióticos cortam o efeito do anticoncepcional pois fazem com que a eliminação dos hormônios ocorra mais rápido.

Contudo, só há comprovação acerca da interferência por uma minoria desses remédios. “Rifampicina e rifabutina, que são remédios usados para tratar tuberculose e hanseníase e prevenir meningite, podem prejudicar a ação da pílula. Os demais antibióticos não possuem evidências de que prejudicam a contracepção”, ressalta.

Anticonvulsivantes

Certos remédios voltados ao tratamento de doenças convulsivas também podem reduzir a eficácia da pílula, como os que contém Fenitoína, Fenobarbital, Carbamazepina ou Topiramato.

Antirretrovirais

Os medicamentos usados para o tratamento de infecções por retrovírus, como o HIV, também podem tornar possível engravidar mesmo tomando pílula.

Ervas

Eva-de-são-João

A erva-de-são-João, também denominada Hypericum, é usada para o tratamento natural de depressão e ansiedade, mas seu uso pode ser prejudicial para quem usa anticoncepcionais orais, aumentando o risco de gravidez.

A Agência de Produtos Médicos da Suécia, inclusive, afirmou que o efeito da planta pode durar até duas semanas, sendo necessário consultar um especialista para determinar como se proteger de outras formas.

Hibisco

Apesar de alguns especialistas defenderem que chá de hibisco interage com o anticoncepcional, nada foi comprovado até agora.

Mas, na opinião da ginecologista Thais Farias Koch, grandes quantidades da bebida poderiam fazer com que o medicamento seja eliminado mais rápido, já que sua ação diurética aumenta o fluxo de urina, o que reduziria a proteção contra a gestação.

Doenças

Algumas condições médicas podem predispor vômitos e diarreias que diminuem a eficácia do anticoncepcional. Entre elas, estão doença de Crohn, doença inflamatória intestinal e outras que causam tais sintomas.

Álcool corta efeito do anticoncepcional?

Bebidas alcoólicas não reduzem o efeito do remédio, mas seu abuso pode aumentar os níveis do hormônio feminino estrogênio e causar dor de cabeça, inchaço e outras queixas gastrointestinais.

O que fazer?

A médica Thais Farias Koch aconselha usar um método de barreira por 28 dias após o contraceptivo ser exposto aos fatores que reduzem sua eficácia.

Caso a mulher faça uso constante de medicamentos com tal efeito as doenças citadas, o ideal é conversar com um médico sobre outros métodos para prevenir gravidez.

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes