Febre do momento – mães gastam até R$ 4.000 com bonecas LOL

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

As minibonecas LOL chegaram oficialmente ao Brasil em maio do ano passado. Em poucos meses, viraram uma sensação entre as crianças e um dos brinquedos mais pedidos do último Natal. Com menos de 10 centímetros de altura, as bonecas custam 99,99 reais, em média. Mas modelos raros são vendidos por até 5.500 reais na internet.

A boneca vem em uma embalagem em formato de bola. Por dentro, são sete camadas de revestimentos até chegar à boneca. Só então o consumidor descobre qual dos vários modelos de LOL foi comprado. São vários modelos, o que incentiva as crianças a fazer uma coleção de minibonecas.

 

Ao retirar a primeira embalagem, os pequenos encontram uma mensagem secreta com a dica de qual personagem os aguarda na última camada. Antes de encontrarem a boneca, são desembalados os acessórios da LOL – adesivos, garrafinha de água, sapatos, acessórios e roupinha.

A boneca virou uma febre entre crianças, obrigando pais a se mobilizarem para ajudá-las a ampliar a coleção. Alguns criaram grupos de troca e venda nas redes sociais, numa tentativa de economizar e completar a coleção, que conta com mais de 120 itens, entre bonecas e acessórios.

A terapeuta ocupacional Ana Paula Magueta, 32, é a administradora de um destes grupos no Facebook, que reúne mais de 3.000 membros. Mãe de Valentina, de 4 anos, ela chegou a desembolsar 4.000 reais com as miniaturas. “É bem cara se levar em conta que é uma bonequinha que não faz nada. Umas choram, mas não falam, não andam. Valer a pena, não vale. Só vale pela felicidade de ver minha filha feliz. Mas tem que ter limites. Eu parei de comprar e agora só dou em datas comemorativas. É viciante, você sempre quer mais”, disse Ana.

A coleção de Valentina reúne 30 bonecas. Segundo a terapeuta, é comum receber versões da mesma LOL. “Uma vez comprei quatro bonecas e três vieram iguais. Ao todo, já comprei 10 repetidas. Como não dava pra comprar sempre, procurei um grupo no Facebook para troca, mas não tinha nenhum. Resolvi criar e consegui trocar todas no grupo”.

Ainda segundo Ana, a vontade de completar coleções não é sempre das crianças. “Muitas vezes eu vejo no grupo que não são nem as crianças que querem, são as mães que se apaixonam pelas bonecas e querem todas”.

Internet

Os vídeos de unboxing – ato de desembrulhar brinquedos – no YouTube também impulsionam o sucesso da boneca LOL. Esse tipo de vídeo acabou se transformando em veículo para a propaganda infantil. Entre outubro de 2015 e setembro de 2016, os canais voltados para este público alcançaram a marca de 52 bilhões de visualizações, segundo estudo elaborado pela coordenadora da área de Família e Tecnologias da ESPM Media Lab, Luciana Correa.

Ainda segundo ela, a divulgação nas redes sociais é uma estratégia de venda do fabricante da LOL. “Se a publicidade infantil não influenciasse o consumismo, não seria o brinquedo mais vendido do país. No Brasil, entre os 100 maiores canais, pouco mais de 50% são consumidos ou produzidos por crianças”.

Nos últimos 90 dias, mais de 94 produtores de conteúdo falaram sobre a LOL Surprise nas redes sociais, totalizando um alcance de 22 milhões de pessoas. Os dados são da ESPM Media Lab, em parceria com a ferramenta Stilingue.

Para a artista visual, Kelly Albano, 41, a popularidade da LOL vem mesmo do YouTube. Ela já gastou cerca de 3.000 reais com as minibonecas – brinquedo favorita de sua filha, Maria Luiza Albano Priorelli, de 4 anos.

Segundo ela, a menina possui cerca de 40 bonecas. “Não sei a quantidade exata porque no Natal ela pediu para todo mundo e ainda não paramos para contabilizar”. Maria ainda reúne 11 modelos repetidos da LOL para troca.

“O preço é bem salgado, mas vale a pena pela alegria dela na hora de abrir. Como é surpresa é comum vir repetida, às vezes é uma decepção”, disse Kelly.

Durante o período de compras de Natal, a boneca LOL foi o item mais procurado na loja da Ri Happy. Segundo a empresa, em média, os estoques da boneca acabaram em horas ou poucos dias nas unidades de todo o país.

No Mercado Livre, a busca pelo brinquedo cresceu 44% entre novembro e dezembro de 2017. No site, os modelos raros são vendidos por até 5.500 reais.

Nos Estados Unidos, a situação é semelhante: a LOL figurou em primeiro lugar na lista dos brinquedos mais vendidos durante a temporada de férias, no mês de setembro de 2017. Os dados são do grupo NPD, empresa americana de pesquisa de mercado.

Em solo brasileiro, a LOL tem seis coleções diferentes – o próximo lançamento, a LOL Big Surprise, com 50 surpresas e embalagem especial tem preços a partir de 999,99 reais.

Opções

Para driblar o preço alto da LOL no Brasil, vendedoras oferecem alternativas para compra das bonecas em grupos do Facebook. A personal shopper Gislaine Schmidt é uma delas. Moradora dos Estados Unidos, ela trabalha com redirecionamento de produtos para o Brasil e resolveu aproveitar a febre das bonecas para lucrar.

“Os valores [da boneca] no Brasil são na maioria das vezes absurdos. Queria mostrar e dar chance para que as mães pudessem comprar com preços justos”, afirmou ela.

Um dos pacotes vendidos pela personal inclui 10 bonecas LOL por 840 reais (com frete incluso). No Brasil, o preço das mesmas bonecas poderia chegar a 1.000 reais.

Gislaine diz entender a febre de colecionar as bonecas. “No meu tempo colecionávamos papéis de carta, hoje elas colecionam LOL”.

Durante o mês de dezembro, Gislaine chegou a vender 500 bonecas. Segundo ela, mesmo com o frete, o preço final do produto é menor do que o ofertado no Brasil. “A fila de espera pelos próximos lançamentos já está gigante. A cada dia os pedidos aumentam”.

A artesã Maria Pinto também comercializa seus produtos no Facebook – ela fabrica bonecas em feltro, com 30 centímetros (a original tem oito centímetros). Os preços variam, mas a média é de 20 reais.

Segundo ela, as bonecas de feltro não são alternativas para as originais. “Faz sucesso por ser novidade e porque as crianças podem brincar sem receio de quebrar”.

No último dia 20, a Ri Happy promoveu um encontro de colecionadores da boneca LOL no Morumbi Town Shopping, em São Paulo. Cerca de 200 pessoas participaram do evento. A rede planeja novos encontros de LOL nas lojas espalhadas pelo país nas próximas semanas.

Falsificações

Com o sucesso da LOL, surgiram os modelos falsificados do brinquedo. Oficialmente, os pais podem identificar os modelos verdadeiros pelo selo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

Mas há outras dicas espalhadas pela internet – vídeos no YouTube ensinam como diferenciar os modelos falsos dos originais. Nas falsificadas, por exemplo, em vez de LOL, na embalagem o nome da miniboneca aparece como LQL.

A qualidade de material também é diferente entre os produtos, mas os pais só descobrem isso ao abrir a embalagem.

Fonte: Veja

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes