Em ritmo de Carnaval: Especialista alerta para doenças transmitidas pelo beijo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A época de carnaval é propícia para romances e muita folia , o beijo na boca e o relacionamento sexual acaba sendo um hábito bem frequente, mas é sempre bom estar atento aos riscos de doenças bucais como por exemplo a herpes labial, HIV, HPV, assim como também hepatite B, sífilis, carie, mononucleose conhecida popularmente como doença do beijo. A boca é a principal porta de entrada e saída de bactérias nessa época.

Segundo o cirurgião dentista Leonardo Lara, a herpes labial, HIV, HPV, sífilis, são as doenças mais adquiridas pelos foliões que não se previnem.’’São vários tipos de doenças desde da tuberculose, hepatite, sífiles, HPV, e a própria herpes labial. O HIV e a cárie são as mais difíceis de serem transmitidas, já a mononucleose infecciosa e a hepatite B são as principais doenças adquiridas’’, afirma o dentista.

Leonardo ressalta ainda a respeito da mononucleose e os sintomas da doença como o mal estar, a febre e a dor de garganta, que causam também uma leve inflamação no fígado. A doença costuma ficar incubada para o resto da vida e durante o período de tratamento os pacientes são medicados apenas para tratar a doença, não removendo o vírus por completo. ”O tratamento inclui antiinflamatórios, analgésicos, o vírus uma vez que recebe fica incubado para o resto da vida. Os medicamentos apenas tratam a doença mas não amenizam e não removem o vírus”.

O dentista também fala sobre o consumo de bebida alcoólica, seus malefícios e o uso de drogas como, por exemplo, a cocaína, o lança perfume e seus derivados .”O álcool descama a mucosa e a bochecha, gerando também mau hálito. Por conta do esfregaço da gengiva para quem usa cocaína. Já o lança perfume provoca queimaduras e sensibilidades”.

O dentista também dá dicas para evitar a maior parte desses problemas: ser mais seletivo quanto aos seus parceiros, tendo senso, seletividade, cuidar da alimentação, higienização diária, praticando o uso de fio dental e uma boa escovação. ”A dica é a seletividade, pois cada beijo consume 12 mil calorias.

A cada beijo você transmite até 250 tipos de bactérias diferentes. Boa parte dessas doenças ainda são adquiridas por noites mau dormidas e consumo de drogas. Tudo isso abaixa a imunidade, podendo evitar gengivite outra doença também adquirida”, finaliza o médico.

Fonte: Diário do Estado

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes