Cuidados com os pés durante o inverno

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Assim como acontece com os joelhos e cotovelos, nossos pés também são partes sensíveis do corpo que podem acabar sofrendo alguns danos devido à chegada do outono-inverno. Entre os probleminhas, as queixas mais frequentes nos consultórios dermatológicos por aí envolvem calos, bolhas, pele da região ressecada ou com fissuras – alô, banho quente! -, as temidas unhas encravadas(culpa do uso frequente de sapatos muito fechados), além das populares frieiras e micoses, que parecem não ter data certa para surgir.

Mas, para quase tudo tem-se um jeito e nós – com a consultoria das profissionais Patricia Ormiga, dermatologista, e Katia Pacheco Barbosa, dermatofuncional, vamos ensinar maneiras infalíveis de proteger e cuidar dos seus pés naqueles dias em que o friozinho resolve aparecer com força.

Hoje e sempre: hidrate-se!

Quando o assunto é ressecamento dos pés, não há outra forma de eliminar o problema a não ser, como de praxe, hidratando muito a região. O ideal mesmo é que cremes hidratantes sejam aplicados diariamente, como parte da sua rotina de cuidados e, de preferência, após o banho – que é quando a pele está mais sujeita a absorver os nutrientes.

Se bater aquela dúvida na hora de investir no creminho certo, escolha os específicos para pés, que possuem ativos como: ureia, um dos mais clássicos e eficientes, óleos de amêndoas ou de algodão, manteiga de karité, pantenol e gerânio. Ainda em dúvida? Nesse caso, consulte a opinião de uma especialista – tanto podólogas quanto dermatologistas podem sanar de vez seus questionamentos.

Potencialize a maciez com uma bela esfoliação

Além de hidratar os pés, recomenda-se esfoliar a pele da área semanalmente, ainda mais no inverno, quando eles ficam fechados e abafados por mais tempo. Esfoliações são importantes porque contribuem para a maciez da pele e eliminam as céluas mortas, ao passo que acabam com aquela sensação incômoda de aspereza.

Lixar os calcanhares? Só em último caso, apenas se você sentir seus pés muito “cascudos”. Aí, o ideal é passar a lixa antes de começar a esfoliar – no mais, o melhor mesmo é preservar seus pezinhos da maneira mais natural possível, combinando a esfoliação com os hidratantes já citados.

Toalha neles!

De maneira alguma calce seus sapatos estando com os pés úmidos, pois essas condições são as mais favoráveis para o surgimento das micoses, fungos, bactérias e frieiras. No frio, ainda, a desvantagem fica por conta dos sapatinhos menos abertos, que fazem com que a transpiração dos pés aumente ainda mais

Não se esqueça de secar muito bem a área, priorizando o meio dos dedos, local preferido das frieiras e evite ao máximo caminhar por aí com calçados apertados. Se a transpiração for algo constante na sua vida, seja no verão, outono ou inverno, sempre que possível troque de meias e seque os pés ao longo do dia, nem que para isso você tenha que andar com uma toalhinha na bolsa.

Faça em casa

Embora fazer escalda-pés seja super relaxante após um longo dia de trabalho, no outono e no inverno a prática pode não fazer tão bem assim: é que o processo envolve o uso de água quente, que atua removendo as camadas protetoras da pele e, por consequência, deixando os pés ainda mais ressecados – a dica, então, é fazer uma hidratação caseira bem simples.

Anota aí:

Antes de dormir, após o banho, deixe os pés bem sequinhos utilizando uma toalha macia e, então, aplique o creme hidratante de sua preferência. Cubra a área com uma meia de algodão, melhor tecido para evitar que os pés fiquem sem respirar, e vá se deitar. O “ritual ajuda a manter os pezinhos sempre hidratados no frio. Ah! Nem pensar em colocar as meias com os pés úmidos, combinado? Para cuidar de seus pezinhos por aí: Copastur Prime mostra os melhores SPAs de luxo do mundo Patrocinado 

Pedicure pede atenção

Seja em casa ou no salão de beleza, a pedicure no inverno merece ser feita com um tantinho mais de prudência. Por exemplo:

  • O uso de sapatos fechados contribui para que as unhas dos pés fiquem encravadas. Opte, então, por cortá-las de forma reta, evitando o problema.
  • Não retire muito as cutículas das unhas dos pés, e evite cutucar os “cantinhos” na manicure. Retirar a cutícula deixa a região desprotegida e exposta a agentes externos, podendo causar a proliferação de fungos e micoses.
  • Para que as unhas dos pés se mantenham firmes e fortes, uma boa dica é aplicar óleo de cravo nos dedinhos a cada três dias para protegê-los.

Para evitar mesmo que os probleminhas acima apareçam durante o inverno, Katia explica que alguns cuidados devem ser ministrados meses antes, ainda no verão. Não correr por muito tempo descalça na praia, para não causar bolhas, e não ficar com os pés molhados por um longo período, o que pode resultar em uma retenção de umidade – e até em descolamento das unhas – são alguns deles.

Fonte: Bolsa de Mulher

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes