Abandono do pai dói mais do que da mãe e afeta até a vida adulta, mostra estudo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um estudo realizado pela Universidade de Connecticut, nos EUA, revelou que ser amado ou rejeitado pelos pais afeta a personalidade e o desenvolvimento das crianças até a fase adulta. Segundo a pesquisa, a figura paterna pode ser mais importante que a materna na vida do pequeno, que percebe mais quando a rejeição vem do pai.

Para se ter uma ideia, o levantamento mostra que a sensação, ao ser rejeitado, é a mesma de quando sentimos dor física, já que as mesmas partes do cérebro são ativadas.

Mas por que o abandono do pai é mais doloroso?

Segundo os pesquisadores, o papel masculino ainda é bem supervalorizado na sociedade em que vivemos, e vem acompanhado de prestígio e poder. Desta forma, quando há a ausência dessa figura, a falta é muito mais sentida.

Isso pode influenciar no comportamento da criança?

Sim, o estudo mostrou, ainda, que as crianças que são rejeitadas se tornam adultos mais ansiosos e inseguros, com propensão a serem mais hostis e agressivos. E não para por aí. Têm muitas dificuldades de ter boas relações com parceiros, já que sentem medo de serem novamente “abandonados”.

Fonte: Vix

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes