Botucatu: Segredos e Bastidores – Por Haroldo Amaral

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Intervenção. Um grupo de mulheres em Botucatu usando isopor pedia inter­venção militar no Brasil agora, para acabar com a corrupção. Questionadas sobre o que seria a inter­venção elas não souberam explicar o como seria a in­tervenção constitucional. Não souberam falar de garantias de liberdade e compromisso em comba­ter a corrupção, afinal as forças armadas também sofrem das mazelas de maus militares corruptos. Aliás, a recente ditadura caiu por causa de corrup­ção entre seus agentes.

Intervenção 02. A mu­lher ouvida pela coluna não soube nem mostrar na Constituição onde está previsto a intervenção militar, no artigo 142 da Carta Magna. Lá diz que os militares não podem intervir na República, sem expresso pedido do Presi­dente da República, e só poderão agir na garantia da lei e da ordem. As for­ças armadas do Brasil só agirão a pedido do gover­no e, cá entre nós, esse governo não tem legitimi­dade para pedir interven­ção militar para acabar com a corrupção, ou tem?

Além. Além do pedido de intervenção previsto no artigo 142 da Consti­tuição, existem ainda os artigos 34 e 25, que já foi usado no Rio de Janeiro, e está sendo usado atual­mente para conter o avan­ço das milícias de militares (PM, PC, GCM, PF, Exerci­to, Marinha e Aeronáuti­ca) e traficantes que agem contra a população carioca, mas isso é caracterizado em ação de Lei de Seguran­ça Nacional. Quem atenta contra a ordem social, pre­ferindo a ditadura ao invés da democracia, pode ser condenado de 1 a 4 anos de prisão.

Manifestação. Recente­mente ocorreu um ato pe­dindo intervenção militar na região da Cohab I. Nos discursos elogios ao militar Deputado Jair Bolsonaro, que nos anos 1980 organizou atos terroristas no Rio de Janeiro, planejando explodir espaços públicos e também prédios da gestão do governo e dos militares cariocas.

Limpeza. O Prefeito Mário Pardini fez uma postagem em seu perfil na rede social destacando que o serviço de varrição de ruas de Bo­tucatu agora também está sendo realizado na perife­ria. O Prefeito revelou que foram contratadas mais 21 pessoas para realizar o serviço e ampliar a limpe­za, melhorando o visual da cidade.

Câmara. Já começaram as cotoveladas no legislativo. Aos poucos a bancada go­vernista se mostra nem tão governista, já que ela está seccionada com as candi­daturas de Paulo Renato e Sargento Laudo para presidente do Legislativo. Ambos os candidatos go­vernistas buscam apoios do Prefeito Mário Pardi­ni e também do deputa­do Fernando Cury e do Secretário de Educação João Cury.

Festival de Inverno. Ape­sar de um dos invernos mais quentes dos últi­mos anos, a Secretaria de Cultura continua promo­vendo o espetáculo de artes musica e teatro, nas unidades da Secretaria. O Festival de Inverno foi criado há mais de 30 anos para alavancar a cultura da cidade, especialmente a recém-criada Orquestra Sinfônica Botucatuen­se. Os espetáculos serão apresentados até o final de julho.

Terceira Etapa da Re­vitalização. Começou nesta semana a terceira etapa da revitalização da Rua Amando de Barros. Cada quarteirão está de­morando em torno de 15 dias e nesse ritmo o servi­ço vai ser concluído antes do prazo estipulado pelo Secretário André Peres, também vice-prefeito. Agora faltam dois quar­teirões para ser concluída uma das mais desejadas obras de modernização do centro da cidade.

Fonte: Jornal Leia Notícias Por Haroldo Amaral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes