SAMU 192 Botucatu capacita profissionais no atendimento adequado a vítimas de acidente de trânsito

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Acidentes de trânsito são um problema para a economia e à saúde pública. Além de muitas vezes impossibilitar que a pessoa volte a exercer alguma atividade produtiva à sociedade, agravos envolvendo motoristas, ciclistas e pedestres consomem recursos extras para o salvamento e reabilitação da vítima. Apenas em 2017, das pouco mais de 6,7 mil saídas de ambulâncias do SAMU 192 – regional Botucatu, 266 foram para atender esse tipo caso. Ou seja, pouco mais de 3% do total.

Neste sentido, a Fundação UNI, em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde, responsável pela gestão do serviço de urgência e emergência, promoveu no último dia 8, um treinamento como foco na imobilização adequada das vítimas de acidentes de trânsito. Participaram da capacitação cerca de 30 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas.

“Todos os meses nós fazemos algum tipo de treinamento para as equipes. São as nossas atividades do Programa de Educação Permanente. Há um planejamento anual e sempre abordamos os pontos principais para treinarmos novas técnicas e ter um momento para que os profissionais possam tirar as suas dúvidas e sempre ficarem atualizados”, argumenta a Enfª. Priscila Masquetto Vieira de Almeida, coordenadora regional do SAMU.

“Importante também sempre lembrar que, caso presencie algum acidente de trânsito, a pessoa deve manter a calma, acionar o Corpo de Bombeiros (193) ou o SAMU 192 e não tocar na vítima. Muito menos retirar o capacete em quedas de moto. Qualquer movimento realizado de forma incorreta pode provocar novos traumas ou complicar ainda mais o estado de saúde da vítima”, enfatiza.

Sobre o SAMU

O SAMU 192, regional de Botucatu, foi inaugurado em julho de 2011. Além de Botucatu, também atende os municípios de Pardinho, Areiópolis e Anhembi. O serviço funciona 24 horas por dia e atende às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, ginecológico-obstétrica e de saúde mental da população. Tudo pelo telefone gratuito 192.

A equipe é formada por profissionais de saúde como médicos reguladores e intervencionistas, telefonistas auxiliares de regulação médica (TARM), rádio operadores (RO), enfermeiros, técnicos/auxiliares de enfermagem, condutores socorristas e lavadores de ambulância.

Entre o deslocamento da ambulância e o tempo de resposta efetivo do paciente, o tempo de atendimento do SAMU 192 em Botucatu gira em torno de 7 a 12 minutos em média. O preconizado pelo Ministério da Saúde é que o serviço seja realizado no máximo em 15 minutos.

Essa agilidade no atendimento tem ajudado a reduzir o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce como nos casos de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Por isso, o SAMU 192 de Botucatu está entre os melhores serviços do Estado de São Paulo e um dos mais bem avaliados do Brasil.

Quando chamar o SAMU 192?

Problemas cardiorrespiratórios graves

Dor aguda no peito

Convulsão

Acidentes ou agressão com armas “brancas” ou de fogo

Suspeita de derrame (AVC): alteração na fala ou na face e falta de força nos braços

Intoxicação

Queimaduras graves

Crises hipertensivas

Afogamentos

Choque elétrico

Desmaios

Acidentes com traumas graves

Trabalho de parto onde há risco de morte da mãe/feto

Quaisquer outros casos de ameaça à vida

Serviço

Central de Regulação/SAMU 192 Botucatu

Espaço Saúde Profª Cecília Magaldi

Avenida Santana, 353 – Centro

Telefone: 192

Fonte: 4 Toques

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes