Canil clandestino é descoberto em Botucatu; mas apenas parte dos animais foi resgatada

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A fuga de uma cachorra da raça pinscher, com câncer, encontrada por uma protetora dos animais, em Botucatu, acabou salvando dezenas de cães que viviam em situação precária e fez com que o Poder Público chegasse até um canil clandestino, localizado na Vila Antártica.

De acordo com informações, após encontrar o animal, a mulher postou fotos na internet e foi informada por internautas que esse cão era deste canil irregular.

Na quarta-feira, 12, as equipes da Unidade de Vigilância e Zoonoses da Prefeitura Municipal foram até o local e resgataram 32 animais, mas 26 permaneceram no canil clandestino, mesmo com situação irregular e sofrendo maus tratos, o que gerou questionamentos nas redes sociais.

A reportagem do Leia Notícias entrou em contato com a comunicação da Prefeitura Municipal e encaminhou três perguntas: 1) Porque apenas alguns animais foram resgatados e outros deixados no local, mesmo constatado que eles sofriam maus tratos? 2) Porque houve uma “negociação” com o dono de um canil clandestino – mesmo sabendo que era um canil clandestino – e não foi acionada a Polícia? 3) Foi feita uma denúncia ao Leia Notícias que nessa “negociação” os filhotes não foram resgatados porque já estavam “vendidos” pelo canil clandestino. Procede isso?

Em nota, a Comunicação da Prefeitura fez os seguintes esclarecimentos:

Íntegra do posicionamento do Poder Público

“Equipes da Unidade de Vigilância e Zoonoses, conhecida popularmente como Canil Municipal e da Vigilância Ambiental em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, estiveram presentes no local onde foram encontrados 58 animais em condições insatisfatórias, no Setor Norte de Botucatu.

Profissionais dos dois setores, acompanhados de veterinários da Prefeitura, realizaram avaliações primárias nos animais e no local, decidindo, primeiramente, retirar 32 animais que apresentavam sinais evidentes de fragilidade.

Após serem avaliados no local, estes animais foram encaminhados a lares temporários, oferecidos por parceiros do Serviço Municipal. Nesses lares, os animais receberam medicamentos de vermifugação e tratamento contra pulgas e carrapatos, cedidos pelo Poder Público. Os demais animais permaneceram na residência de forma temporária, única e exclusivamente, sob a orientação do dono oferecer melhorias urgentes ao local, com o apoio da Prefeitura, que acompanhará a situação com equipes da Secretarias de Saúde e Assistência Social. Os animais estarão sob acompanhamento do Canil e serão, nos próximos dias, castrados e possivelmente encaminhados para adoção, bem como os animais que já foram enviados para lares temporários.

 A Prefeitura de Botucatu reitera que não houve qualquer tipo de negociação ilícita com o dono da residência, mas sim a solicitação para que o ambiente fosse regularizado pelo seu proprietário, tornando o local adequado para receber um número compatível de animais, se assim desejado pelo proprietário. A Unidade de Vigilância e Zoonoses possui, como padrão de atendimento a denúncias, constatar, orientar e oferecer de imediato soluções para a situação. Caso as providências não sejam tomadas, o problema continue, o responsável desobedeça o que está sendo pedido pelo Poder Público e crie qualquer tipo de resistência para a retirada dos animais, será necessária intervenção policial.

O processo de adoção dos animais recolhidos será realizado sob a responsabilidade da Unidade de Vigilância e Zoonoses.”

Fonte: Jornal Leia Notícias
Fotos cedidas por protetoras dos animais

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes