Botucatu: Motociclista grava vídeo denunciando posto por adulteração de gasolina. Empresa nega; assista ao vídeo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A denúncia de um motociclista contesta a qualidade do combustível adquirido na última semana em um posto da região Sul de Botucatu, o que desencadeou problemas em seu veículo, como desempenho abaixo do esperado do motor e alto consumo.

O motociclista (que preferiu não se identificar) relatou que a situação ocorreu em dois momentos distintos. A primeira ocorrência, quando abasteceu na segunda-feira (2) ao abastecer R$ 20 em gasolina. Salienta que horas depois de sair do estabelecimento o motor começou a apresentar falhas e alto consumo de combustível. “Sempre abasteço nesse posto e nunca deu problema. Passou o tempo e percebi que o motor ficou falhando. Levei à oficina e não encontraram problema”, relatou.

Segundo ele, novamente foi ao posto e pediu para abastecer mais R$ 20. O fato ocorreu no sábado (7). E, novamente, os problemas voltaram a ocorrer. “Guardei a moto na garagem por causa dos problemas e na quarta-feira (11), quando saí para trabalhar, o motor não respondia. Resolvi tirar a gasolina do tanque e, quando fui ver a cor, era transparente. Abasteci em outro posto e a moto pegou normalmente”, frisou o denunciante.

O motociclista ressalta que o cunhado teve o mesmo problema, dessa vez abastecendo o carro. Reclamaram com os proprietários do posto onde alegou que, sem cupom fiscal, não tinham como provar se a procedência era do estabelecimento.

Revoltoso com a situação, resolveu retirar todo o combustível do tanque. Gravou o ato e enviou o vídeo ao Leia Notícias, que mostra um líquido totalmente transparente sendo transferido para um galão. (assista ao vídeo abaixo)


Procurados pela reportagem do Leia Notícias, representantes do posto em questão (e que também preferiram não se identificar) negaram a denúncia e ressaltaram que é política da empresa realizar testes de qualidade no recebimento dos combustíveis e que, sempre que solicitados, fazem a análise dos produtos ainda na bomba na frente do cliente. O empresário disse que todos – inclusive a reportagem – estão convidados para fazer a análise de combustível para comprovar que não há fraude.

 

Reclamações devem ser feitas na ANP

Denúncias sobre adulteração nos combustíveis, além de reclamações quanto à qualidade dos produtos vendidos ao consumidor são feitas diretamente à Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Um dos canais é o telefone 0800 970 0267, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas. Outra possibilidade está no próprio site da agência, pelo link: http://anp.gov.br/fale-conosco.

“A ANP recomenda que sempre que for abastecer seu veículo, ou adquirir um botijão de GLP, solicite a nota fiscal, que contém o CNPJ do estabelecimento. Lembramos que temos mais de 100 mil agentes econômicos registrados e nem sempre é possível localizarmos o estabelecimento com os dados incompletos”, frisa a agência em seu site.

Em caso de irregularidades, a agência ressalta que “a Lei nº 9.847/1999 estabelece, entre outras disposições, multa, apreensão de bens e produtos, perdimento de produtos apreendidos, cancelamento do registro do produto na ANP, suspensão de fornecimento de produtos, suspensão temporária de funcionamento, cancelamento de registro e revogação de autorização. Estabelece ainda que, sem prejuízo dessas sanções, a fiscalização poderá adotar medidas cautelares: interdição de equipamentos e instalações e apreensão de bens e produtos”.

 

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes