Jovem de Botucatu volta a passar notas falsas na região

Estelionatária é flagrada pelas câmeras de segurança; foto (esq.) em Botucatu e foto (dir.) em Avaré

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Dois meses após ser presa por estelionato ao passar notas falsas em Botucatu e Pratânia, uma jovem de 19 anos moradora de Botucatu, voltou a praticar o mesmo crime em outras cidades da região.

De acordo com a denúncia, a estelionatária foi solta na audiência de custódia em março deste ano, ao apresentar um atestado de gravidez.

Câmera de loja em Avaré ( Foto Reprodução O Victoriano)

Na semana passada, comerciantes de Avaré foram alvo da jovem grávida. O golpe é sempre realizado da mesma forma. A jovem faz uma compra de baixo valor e paga com uma nota de R$100.

A vítima estava em uma negociação com o fornecedor e apesar de desconfiar da nota, fez a venda e devolveu R$ 90 de troco. Imagens do circuito de segurança registram a presença da jovem na loja.

O dono do estabelecimento fez a denúncia para a Polícia e descobriu que se tratava da mesma golpista.
A denúncia também foi feita pelo jornal O Victoriano de Avaré que utilizou as informações do Jornal Leia Notícias, ao comparar as imagens e constatar que se tratava da mesma jovem.

Relembre o caso

Uma jovem, que não teve seu nome confirmado pela Polícia, aplicou diversos golpes de estelionato na cidade. São diversas vítimas do comércio que estavam revoltadas com a impunidade. “Todo mundo sabe que ela e as amigas são responsáveis pelas notas falsas na cidade, mas ninguém coloca essa “menina” atrás das grades por falta de provas”, relatou o proprietário de uma lanchonete ao Leia Notícias.

A jovem estelionatária morava no bairro Ouro Verde, em Botucatu, e teve seus golpes divulgados no início do mês de março através do Leia Notícias.

A proprietária de um trailer de lanches na Vila Assumpção recebeu a nota e fez a denúncia para o LN e para a Polícia Civil. Ela também entrou em contato com a jovem presa que propôs a troca da nota falsa por uma verdadeira.

Através da divulgação do caso, novas vítimas surgiram. “A golpista se apresentou como Beatriz e disse que era funcionária de um supermercado próximo do meu estabelecimento. Disse que tinha passado a caneta na nota e que era verdadeira. Descobri depois que ela mentiu sobre seu nome e o local de trabalho”, relatou a vítima.

O golpe era sempre aplicado da mesma forma, compras de baixo valor e pagamento em nota de R$ 100. A estelionatária chega nos locais a pé e em seguida pega carona em uma GM/Captiva, de cor Preta. Ela é morena, com cabelos na altura dos ombros e sobrancelha bem marcada, olhos cor de mel e tatuagem  de pássaros em um dos braços. ”Quem olha não imagina que uma moça de boa aparência é na verdade uma golpista”, disse uma das vítimas.

No momento da troca,quem apareceu no encontro foi um rapaz em uma moto. Ele disse que a moça estava com medo de ter polícia no local da entrega. “Rasguei a nota falsa e pedi que ele devolvesse para ela dessa forma”, finalizou a mulher que conseguiu recuperar o dinheiro perdido.

Em seguida, a jovem ainda ameaçou a vítima após a repercussão do caso. ” Você vai ver o que vai te acontecer”, via mensagem de texto.

A Polícia acredita que após sua identificação pelos comerciantes de Botucatu, a estelionatária que excluiu seu perfil nas redes sociais após a denúncia, passou a atuar em cidades da região.

Ela afirmou na delegacia que recebia as notas de uma mulher que também mora em Botucatu. As investigações continuam. A nota falsa tinha como base uma nota de R$ 2,00.

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes