Botucatu: Professor da Unesp alerta para o aumento dos riscos de doenças gástricas, respiratórias e sexuais durante o Carnaval

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O professor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), Dr. Alexan­dre Naime Barbosa, Di­retor Clínico do Serviço de Ambulatórios Especia­lizados em Infectologia “Domingos Alves Meira” (SAEI-DAM) da Famesp, alerta os foliões para os riscos de contaminações.

Dr. Alexandre Naime afirma que dá para se di­vertir reduzindo os riscos de doenças ‘aéreas’, como: gripes, coqueluche e rubé­ola, que são transmitidas em gotículas de saliva. Já doenças comuns no pe­ríodo, como: hepatites, gastroenterites, herpes, entre outras, são através de contato com o doente e por contato íntimo. “No caso de HIV, a orientação é sempre usar preservativo em ato sexual com parcei­ros casuais e, na eventuali­dade de o preservativo se romper, a pessoa tem até 72 horas para procurar o serviço médico e tomar o medicamento que blo­queia a contaminação das células pelo vírus do HIV”, orientou Dr. Naime.

Em Botucatu, caso a pes­soa necessite, o HCFMB e o SAE “Domingos Meira” estão preparados para atendimento de emer­gência. O infectologista orienta que doenças de hepatites, sífilis e outras sexualmente transmissí­veis são evitadas com uso de preservativos.

A orientação do médi­co é redobrar o cuidado, até mesmo no beijo. “No Carnaval as pessoas ficam mais à vontade e os beijos ocorrem, mas é preciso sa­ber que até mesmo a cárie e gengivite são transmiti­das pelo beijo”.

Através da saliva são transmitidas, além da cá­rie, a candidíase oral (sapi­nho) e herpes labial.

O herpes genital é transmitido através de contato íntimo, roupas e objetos contaminados, e até com­partilhamento de banhei­ros.

Fonte: Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes